Sua saúde - Leucemia

O que é Leucemia?
Leucemia é o nome dado aos cânceres no sangue. Ocorre quando a medula óssea produz grande quantidade de células brancas, diminuindo assim a produção das células vermelhas e plaquetas. Com a produção exagerada de células brancas, estas não conseguem atingir a maturidade e adoecem, impedindo que suas funções sejam desempenhadas normalmente.

Quais os tipos de Leucemia?
Crônica ou aguda, mieloide ou linfoide.
Leucemia linfoide aguda é a mais comum em crianças pequenas, mas também pode afetar adultos, especialmente os de mais de 65 anos.
A Leucemia mieloide aguda é mais comum em adultos do que em crianças. A linfoide crônica, afeta mais adultos acima de 55 anos de idade. Em alguns casos também ocorre em adultos jovens, mas quase nunca em crianças. E por último, a Leucemia mieloide crônica, que acomete principalmente adultos, um número muito pequeno de crianças é afetado.

Quais os sintomas da Leucemia?
As células anormais presentes no sangue podem se estenderem para outros tecidos como rins, baço, fígado, linfonodos, sistema nervoso central, articulações e outros. Neste período aparecem algumas manifestações clínicas como palidez, tontura, anorexia, cansaço, sonolência, hematomas, sangramento nasal, infecções, aftas, febre, sudorese, dor nos ossos e articulações. Estes sintomas podem aparecer isoladamente ou não.

Como a Leucemia é diagnosticada?
Por meio de exames físicos e complementares realizados no consultório médico, além de exames laboratoriais, como o hemograma. Outros exames poderão ser solicitados para auxiliar o diagnóstico médico, ácido úrico, provas de função hepática, desidrogenase lática, etc. A confirmação do diagnóstico é feita pelo exame mielograma e pela imunofenotipagem das células leucêmicas, que poderão também definir o tipo de Leucemia.

Qual o tratamento para a Leucemia?
O tratamento difere de acordo com o tipo de leucemia e características do paciente. Mas independente de como é feito, busca destruir as células anormais a fim de que a medula óssea consiga produzir novamente células normais. Podem-se utilizar transfusões e quimioterapia isolada ou associada à terapia ortomolecular ou naturopática.





Todos os direitos reservados Bonelli © Análises Clínicas               Produzido por: